Papa pede que religiões se unam contra o terrorismo

sexta-feira, 18 de julho de 2008 09:07 BRT
 

Por Philip Pullella

SYDNEY (Reuters) - O papa Bento 16 pediu na sexta-feira que todas as religiões se unam contra o terrorismo e resolvam os conflitos pacificamente, e ouviu de um líder islâmico um apelo para que os cristãos superem "os equívocos e preconceitos" a respeito do Islã.

"Num mundo ameaçado por formas sinistras e indiscriminadas de violência, a voz unificada dos religiosos pede a nações e comunidades que resolvam o conflito por meios pacíficos e com pleno respeito pela dignidade humana", disse Bento 16 em encontro com judeus, muçulmanos e outros membros de credos não-cristãos.

O pontífice, que está na Austrália para o Dia Mundial da Juventude, disse também que a Igreja Católica está aberta a aprender com outras religiões, um comentário recebido como parte das iniciativas para melhorar as relações com outras religiões, especialmente o Islã.

"A Igreja busca avidamente oportunidades para ouvir a experiência espiritual de outras religiões", disse ele.

As relações entre católicos e muçulmanos sofreram um forte abalo em 2006, quando Bento 16 proferiu uma conferência na qual dava a entender que havia um caráter violento e irracional no Islã,

Diante dos protestos mundiais dos muçulmanos, o papa disse ter sido mal-interpretado e, numa viagem à Turquia, rezou na Mesquita Azul, voltado para Meca.

O xeque Mohamadu Saleem, membro-executivo do Conselho Nacional Australiano de Imãs, disse ao papa: "Os muçulmanos devem se tornar mais inclusivos e universais em sua compreensão das religiões, e ao mesmo tempo elementos significativos dos cristãos e de outras comunidades religiosas devem superar seus equívocos e preconceitos a respeito do Islã e dos muçulmanos", disse Saleem.

"Se muçulmanos, cristãos e outras comunidades religiosas se buscarem mutuamente e construírem pontes ao invés de erguerem barreiras, todas a humanidade vai se regozijar para sempre."

(Reportagem adicional de Michael Perry)

 
<p>Papa Bento 16 durante o Dia Mundial da Juventude em Sydney, 18 de julho de 2008. Photo by Pool</p>