Telefónica não vê acordo com PT sobre Vivo em 2007

quinta-feira, 15 de novembro de 2007 12:57 BRST
 

BARCELONA (Reuters) - O grupo de telecomunicações Telefónica acredita ser pouco provável que ocorram, até o final do ano, avanços em sua tentativa de comprar da Portugal Telecom a metade de uma holding que controla a empresa brasileira Vivo.

No entanto, uma mudança no comando da empresa portuguesa, prevista para acontecer em 2008, poderia fazer com que as negociações superassem o atual impasse.

"Tentamos fazer isso, mas é pouco provável que algo aconteça até o final do ano. Não temos uma forma clara (de controle). Seria bom se tivéssemos, mas não temos. Há um número muito limitado de coisas que podemos fazer", disse na quinta-feira o presidente financeiro da Telefónica, Santiago Fernández Valbuena, durante uma conferência sobre o setor de telecomunicações.

O atual vice-presidente executivo da Portugal Telecom, Zeinal Bava, deverá ser apresentado como novo presidente da empresa no próximo ano.

"É pouco provável que abramos mão da Vivo. Mas isso é algo que eles devem rever", acrescentou Valbuena.

A Telefónica e a Portugal Telecom detêm cada uma 50 por cento de uma holding que controla 63 por cento da Vivo .

A empresa espanhola tenta, desde o ano passado, comprar a participação da sócia portuguesa na Vivo, sem sucesso. Em outubro, a Portugal Telecom também afirmou que deseja adquirir a parte da Telefónica na holding.