Sob protesto curdo, Iraque aprova nova lei eleitoral

terça-feira, 22 de julho de 2008 11:37 BRT
 

BAGDÁ (Reuters) - O Parlamento do Iraque aprovou na terça-feira a lei que vai orientar as próximas eleições provinciais, apesar do boicote dos parlamentares curdos, indignados com um artigo referente à disputada cidade de Kirkuk.

A realização das eleições regionais é considerada essencial para a reconciliação dos vários grupos do país, especialmente os árabes sunitas, que boicotaram as eleições provinciais de 2005.

O primeiro-ministro Nuri al-Maliki quer que o pleito ocorra em 1o de outubro, mas a Comissão Eleitoral considera tal prazo inviável.

"Hoje o Parlamento aprovou a lei das eleições provinciais, na ausência da aliança curda, que se retirou", disse à Reuters o deputado Hanin Qado, que integra a aliança governista xiita.

A aprovação do projeto vinha sendo adiada devido à disputa sobre como será a votação na cidade multiétnica de Kirkuk. Os curdos dizem que a cidade deveria pertencer à semi-autônoma região do Curdistão, enquanto os árabes defendem que ela permaneça sob a autoridade do governo central.