Emprego nos EUA diminui pela 1a vez em 4 anos e meio

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008 12:51 BRST
 

Por Glenn Sommerville

WASHINGTON (Reuters) - A economia dos Estados Unidos fechou 17 mil postos de trabalho em janeiro, registrando o primeiro mês em quase quatro anos e meio com corte de emprego, por conta da desaceleração da construção e do setor manufatureiro.

O dado divulgado nesta sexta-feira pelo Departamento de Trabalho foi muito menor do que o esperado por analistas ouvidos pela Reuters, que previam abertura de 80 mil vagas no mês passado.

O governo revisou também o total de novos empregos em dezembro de 18 mil para 82 mil, mas reduziu suas estimativas de contratação em outubro e novembro, sinalizando como o emprego já estava em declínio no final de 2007.

Janeiro foi o primeiro mês com fechamento de empregos desde agosto de 2003, e alguns analistas dizem que os números montam um quadro de economia em declínio.

"Estamos à beira de uma recessão agora", disse Daniel North, economista-chefe da Euler Hermes ACI, em Owings Mill, Maryland. "O mercado de trabalho sempre é um indicador mais lento. Foi o prego no caixão."

O relatório chocou os mercados financeiros.

O dólar caiu fortemente em relação a outras moedas. Os futuros das bolsas norte-americanas reduziram a forte alta em que operavam, e os preços dos títulos do governo diminuíram a queda que exibiam.

A taxa de desemprego diminuiu de 5 para 4,9 por cento. Ela é calculada com base em uma pesquisa diferente da usada para medir a criação de postos de trabalho.   Continuação...