Airbus A380 faz vôo teste com combustível alternativo

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008 15:54 BRST
 

Por Dan Lalor

BRISTOL (Reuters) - Um Airbus A380, maior avião de passageiros do mundo, tornou-se nesta sexta-feira o primeiro jato comercial a usar combustível alternativo, um marco em direção a biocombustíveis no setor de aviação.

O A380 de dois andares não precisou de modificação para usar o gás convertido em líquido (GTL, na sigla em inglês), que foi projetado para ser misturado ao combustível convencional de jatos para que "a aeronave não saiba a diferença", informou a Airbus .

A companhia espera que o modelo, afetado por atrasos de produção, vá se tornar o centro dos esforços para desenvolver a próxima geração de combustíveis limpos, em uma época na qual a indústria da aviação está sob pressão por conta do impacto das emissões no clima.

Sebastien Remy, chefe do programa da Airbus para combustível alternativo, disse que o GTL usado nesta sexta-feira não é mais "limpo" em termos de gás carbônico (CO2) do que o combustível convencional, mas é benéfico por não produzir enxofre.

Por volta de 2025, um quarto do combustível de jatos pode ser composto de energia alternativa.

O combustível usado, uma mistura de 60 por cento de querosene de aviação e 40 por cento de GTL, foi utilizado em um dos quatro motores do A380. O GTL foi fabricado na Malásia a partir de gás natural e, como tal, é um combustível fóssil, não um biocombustível, que é feito de matérias-primas renováveis.

Mas Remy afirmou que o GTL é o primeiro passo para o desenvolvimento de biomassa em combustível líquido (BTL, na sigla em inglês), que pode ser feito de qualquer coisa, desde madeira até grãos.

O A380 decolou da base de Filton, pertencente à companhia, e foi observado por repórteres e centenas de funcionários da Airbus, e pousou em Toulouse, sul da França, após um vôo teste de três horas.   Continuação...