Wall St cai por prejuízo da GM, petróleo e desemprego

sexta-feira, 1 de agosto de 2008 18:41 BRT
 

Por Steven C. Johnson

NOVA YORK (Reuters) - As bolsas norte-americanas fecharam em queda nesta sexta-feira com um prejuízo trimestral de 15,5 bilhões de dólares da General Motors e a alta do petróleo, além de temores de que a economia está caminhando para uma recessão e preocupações com os resultados corporativos.

O índice Dow Jones teve baixa de 0,45 por cento, a 11.326 pontos. O Standard & Poor's 500 caiu 0,56 por cento, a 1.260 pontos. O Nasdaq recuou 0,63 por cento, a 2.310 pontos.

Na semana, o Dow caiu 0,4 por cento, o S&P subiu 0,2 por cento e o Nasdaq fechou estável.

Um relatório do governo mostrando que o número de empregos reduziu pelo sétimo mês consecutivo em julho acrescentou preocupações ao mercado, apesar do aumento do desemprego não ter sido tão forte quanto temido. O relatório também mostrou que a taxa de desemprego subiu para o maior nível em quatro anos.

O prejuízo do segundo trimeste da General Motor é o exemplo mais recente de como os altos preços do petróleo estão atingindo os gastos dos consumidores. As ações da empresa despencaram 7,6 por cento para 10,23 dólares e pesou sobre os índices Dow e S&P.

A queda dos preços globais do metal e os fracos dados manufatureiros no mundo atingiram as ações da Alcoa que caíram 5 por cento. As ações da Caterpillar recuaram 2 por cento. As duas empresas foram as principais responsáveis pela queda do Dow.

O petróleo subiu 1,02 dólar a 125,10 dólares por barril em Nova York por tensões sobre o programa nuclear iraniano. "O mercado acionário está em queda por causa da recuperação do petróleo", disse Frederic Dickson, vice-presidente sênior e estrategista de mercado da D.A. Davidson & Co. "Nós temos mais tensões no mercado com o petróleo do que com o relatório de emprego."