ENRC, do Cazaquistão, paga US$300 mi por 50% da Bahia Mineração

quinta-feira, 1 de maio de 2008 12:04 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O grupo cazaque de mineração ENRC pagou 300 milhões de dólares por uma participação de 50 por cento na Bahia Mineração, que desenvolve um depósito de minério de ferro, informou a ENRC em sua primeira investida fora do Leste Europeu.

A Eurasian Natural Resources Corporation, que já é a sexta maior exportadora de minério de ferro do mundo em volume, informou que o projeto que está sendo desenvolvido pela Bahia Mineração deve produzir mais de 20 milhões de toneladas de minério concentrado no ano.

A ENRC informou que comprou a participação da Zamin BM por 300 milhões de dólares em dinheiro.

A Bahia Mineração está desenvolvendo um plano de infra-estrutura e já fez acordos com empreiteiras para desenvolver o projeto localizado na Bahia.

O início da produção da reserva deve acontecer em 2011, com plena capacidade prevista para o ano seguinte, informou um porta-voz.

A ENRC produz 17 milhões de toneladas de concentrado de minério de ferro por ano, informou o porta-voz.

"Estamos entusiasmados com as perspectivas e com os fundamentos da indústria de minério de ferro. Com esse cenário, nós damos boas-vindas à oportunidade de compra de participação na Bahia Mineração", disse o presidente-executivo da ENRC, Johannes Sittard, em comunicado.

A ENRC, que também é a maior produtora de ferro-cromo do mundo, informou no mês passado que manteve negociações informais de fusão com a rival Kazakhmys e que precisa submeter uma oferta formal até 16 de maio.

(Por Eric Onstad)