Na Suécia, Greenspan se defende por suposta culpa em subprime

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008 11:42 BRST
 

ESTOCOLMO, 1o de fevereiro (Reuters) - O ex-chairman do Federal Reserve Alan Greenspan disse a uma audiência na Suécia nesta sexta-feira não acreditar que ele tenha causado a crise do subprime nos Estados Unidos, tendo alertado para o risco em 2004, disse uma pessoa que participou do evento.

Segundo a fonte no evento, sediado pelo banco sueco Handelsbanken (SHBa.ST: Cotações) e fechado à imprensa, Greenspan está relutante em discutir os dois cortes dos juros realizados pelo Fed no último mês.

"Ele não quis falar hoje sobre a política do Fed", afirmou. "Ele disse que é da natureza do Fed ser mais agressivo para reduzir os juros na fase de desaceleração do ciclo econômico do que para elevar a taxa quando a economia está bem."

O participante disse que Greenspan rejeitou a sugestão de que o Fed, que derrubou os juros para 1 por cento após o estouro da bolha tecnológica e dos ataques de 11 de setembro, ajudou a alimentar a crise no mercado de crédito de alto risco (subprime) dos Estados Unidos.

"Ele disse que não exacerbou a crise do subprime. Em vez disso, ele teria pedido atenção em um discurso em 2004", contou a fonte.

Em 2004, pouco mais de um mês antes que o Fed começasse a tirar os juros do nível de 1 por cento, Greenspan disse que os níveis crescentes de dívida representavam riscos para alguns tomadores de empréstimos subprime, mas não para os proprietários de casas nos Estados Unidos de modo geral.

(Reportagem de Johan Sennero e Sarah Edmonds)