Irã diz que pode limitar cooperação com agência nuclear da ONU

domingo, 1 de junho de 2008 13:51 BRT
 

TEERÃ (Reuters) - O Irã disse no domingo que pode ter de limitar sua cooperação com o inspetor nuclear da ONU e criticou o relatório da agência, que disse que a pesquisa iraniana sobre ogivas nucleares é uma questão séria.

O relatório de 26 de maio da Agência Internacional de Energia Atômica (Iaea, na sigla em inglês) também disse que Teerã deve fornecer mais informações sobre seus trabalhos com mísseis.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano disse que Teerã acredita que a agência da ONU poderia ter feito um relatório melhor, não fosse a "contínua pressão de um ou dois países", em uma clara referência a seus inimigos ocidentais.

Os Estados Unidos acusam o Irã de tentar produzir armas nucleares. Teerã nega, mas sua recusa em suspender seus trabalhos nucleares geraram três rodadas de sanções da ONU desde 2006.

"Em relação a esse relatório, é claro que tínhamos mais expectativas da agência" disse Mohammad Ali Hosseini, o porta-voz, em uma coletiva de imprensa, um dia antes do corpo administrativo iniciar encontros em Viena. Eles vão de 2 a 6 de junho.

Ele acrescentou: "A onda de cooperação... deve continuar no sentido de que, como o Dr. Larijani apontou, o parlamento e a República Islâmica do Irã não devem ser forçados a mudar a atual cooperação e adotar novas limitações".

Ele se referia ao novo chefe do parlamento, Ali Larijani, que na quarta-feira disse que os atuais níveis de cooperação do Irã com a Iaea seriam arruinados, caso grandes poderes continuassem a "comandar" a questão.

Hosseini não especificou quais circunstâncias fariam o Irã limitar a cooperação com a Iaea.

Em 2006, o Irã suspendeu voluntariamente a implementação de um Protocolo Adicional de um Tratado de Não-Proliferação que permitiu que a Iaea fizesse inspeções-surpresa no país.   Continuação...