Ciclo de alta em commodities motivou negócio com a Rio

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008 15:28 BRST
 

LONDRES (Reuters) - A percepção de que os metais continuam atravessando um ciclo de alta nos preços foi a principal motivação da Chinalco (Aluminum Corp of China) para a compra de uma fatia do grupo de mineração Rio Tinto, afirmou o presidente da companhia chinesa nesta sexta-feira.

"Nós fizemos esse investimento principalmente devido à nossa forte crença de um ciclo sustentado de alta nas commodities", afirmou Xiao Yaqing a jornalistas em Londres.

"Nós temos uma percepção bastante altista para o longo prazo no setor de mineração global", acrescentou.

A Chinalco anunciou na sexta-feira que se juntou à Alcoa para comprar uma participação de 14 bilhões de dólares na Rio Tinto, o que representa 9 por cento as ações totais da Rio listadas na Grã-Bretanha e na Austrália.

O movimento da estatal Chinalco é o maior investimento da China no exterior, com a Alcoa gastando apenas 1,2 bilhão de dólares por sua participação.

O anúncio foi feito dias antes de um prazo final na quarta-feira para que a BHP Billiton faça uma oferta pela Rio ou desista, mas Xiao afirmou que o motivo da Chinalco é se diversificar e ser um grupo de mineração e metais.

Empresas de aço chinesas são contra os planos da BHP de adquirir a Rio, já que a união das duas empresas criaria uma força de controle massiva em uma série de commodities, como minério de ferro e carvão.

Mas Xiao afirmou que a inquietação quanto ao papel da China como um enorme consumidor de commodities não foi o que moveu a decisão de sua empresa, mas sim a visão de longo prazo do grupo em relação ao setor de commodities dentro de uma economia cada vez mais globalizada.

"Apesar de a China ser atualmente a principal fonte de demanda por vários metais, não baseamos nossa decisão por esse investimento apenas em consideração pela China", disse Xiao.   Continuação...