Importação cresce 46% e saldo comercial despenca

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008 17:28 BRST
 

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O superávit da balança comercial caiu em janeiro para 944 milhões de dólares, o menor valor em mais de cinco anos.

O resultado refletiu um crescimento de 45,6 por cento das importações frente ao mesmo mês de 2007, desempenho que o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior atribuiu principalmente a um processo de reposição de estoques das indústrias.

"A forte expansão das importações está associada à reposição de estoques. É claro que vai continuar crescendo, mas esse ritmo foi muito forte", afirmou o secretário-adjunto de Comércio Exterior, Fábio Faria.

Ele argumentou que no mês também houve uma elevação "atípica" na importação de automóveis, principalmente da Argentina. O fenômenos foi alimentado, na avaliação do governo, pelo lançamento de novos modelos de automóveis.

As importações somaram 12,33 bilhões de dólares no mês passado, igualando-se ao recorde mensal de outubro de 2007. As exportações totalizaram 13,28 bilhões de dólares, maior valor já apurado em janeiro e um crescimento de 20,9 por cento em relação ao mesmo período do ano passado, pela média diária.

Faria destacou que as contas externas do país seguem positivas, apesar da queda no superávit comercial. Também reiterou que o crescimento das importações tem sido liderado por um fortalecimento das compras de bens de capital.

Em janeiro, as importações de bens de capital cresceram 56,9 por cento, as de matérias-primas e intermediários subiram 52,7 por cento e as de bens de consumo, 48,8 por cento.

Considerando apenas os bens de consumo duráveis, o crescimento foi de 92,5 por cento, embalado por uma elevação de 273,6 por cento na importação de automóveis, para 325 milhões de dólares.   Continuação...