BOLSA EUROPA-Mercados recuam pressionados por setor financeiro

segunda-feira, 1 de outubro de 2007 08:57 BRT
 

LONDRES, 1o de outubro (Reuters) - As bolsas de valores da Europa operavam em queda nesta segunda-feira, pressionadas por ações do setor financeiro depois que o Citigroup (C.N: Cotações) informou que espera uma queda de quase 60 por cento no lucro líquido do terceiro trimestre, renovando preocupações dos investidores sobre a indústria bancária.

Às 8h40, horário de Brasília, o índice FTSEurofirst 300 .FTEU3, que reúne as principais ações européias, exibia queda de 0,22 por cento, a 1.547 pontos. A queda era contida por ações de mineradoras e do setor de viagens, que compensavam desvalorizações nos papéis do banco suíço UBS UBSN.VX.

O banco informou que terá que fazer uma baixa contábil de 4 bilhões de francos suíços (3,42 bilhões de dólares), relacionada a perdas geradas pelas turbulências nos mercados de crédito, o que vai gerar prejuízo trimestral.

Enquanto isso, o rival Credit Suisse CSGN.VX perdia 0,4 por cento depois de informar que seu resultado será "adversamente impactado" pela crise no setor. O banco alertou, porém, que continuará lucrativo no terceiro trimestre.

O índice europeu de bancos caía 0,72 por cento, com o Deutsche Bank (DBKGn.DE: Cotações) e o Société Générale (SOGN.PA: Cotações) entre as principais perdas da sessão.

Mas as ações de mineradoras avançavam, impulsionadas por rumores de fusões e aquisições. As ações da BHP Billiton (BLT.L: Cotações) subiam 1,31 por cento, enquanto os papéis da Anglo American (AAL.L: Cotações) avançavam 1,43 por cento.

As ações da Air France-KLM (AIRF.PA: Cotações) subiam 4,27 por cento depois que o Goldman Sachs adicionou o papel a sua lista de apostas.

Mas analistas prendem sua atenção ao setor financeiro, afirmando que mais notícias ruins podem sair da indústria. Apesar disso, eles também afirmam que os papéis do setor parecem começar a ficar baratos.

"Provavelmente teremos outros bancos fazendo anúncios, usando a oportunidade para fazer provisões por atividades que não foram muito bem sucedidas", disse Mark Bon, gerente de fundos do Canada Life.   Continuação...