Assessor de Khamenei condena provocações de presidente iraniano

terça-feira, 1 de julho de 2008 08:36 BRT
 

Por Parisa Hafezi

TEERÃ (Reuters) - Um importante assessor da maior autoridade do Irã fez uma discreta crítica ao presidente Mahmoud Ahmadinejad, dizendo que os discursos "provocativos" podem prejudicar a causa nuclear do país em seu embate contra o Ocidente.

Ali Akbar Velayat disse ao jornal Jomhuri-ye Eslami que o governo deveria ser mais cuidadoso em seus comentários sobre questões nucleares. As críticas causam surpresa porque Velayat é bastante próximo ao aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã.

"O governo é responsável pela questão nuclear", disse Velayati, cujos comentários foram publicados na terça-feira. "Autoridades... devem evitar slogans ilógicos e provocativos."

Velayati, assessor para assuntos internacionais de Khamenei, não citou o nome do presidente, mas referia-se claramente a Ahmadinejad.

Alguns dos maiores opositores de Ahmadinejad dizem que os discursos do presidente iraniano sobre a questão nuclear aumentaram o isolamento do Irã. Mas Khamenei, que tem a última palavra nas políticas internacional e nuclear, tem elogiado o presidente por sua visão sobre o assunto.

A questão nuclear iraniana é controversa. Os países ocidentais têm se esforçado para isolar o país, o que resultou em três rodadas de sanções da ONU, porque Teerã se recusa a suspender o programa nuclear que, segundo o Ocidente, teria o objetivo de produzir bombas atômicas.

O Irã insiste que seus objetivos são pacíficos, mas ainda não deu uma resposta formal à oferta ocidental de incentivos para que suspenda o programa.