October 1, 2008 / 12:59 PM / in 9 years

Senado dos EUA é pressionado para aprovar pacote de ajuda

3 Min, DE LEITURA

Por Donna Smith e Huw Jones

WASHINGTON/BRUXELAS, 1o de outubro (Reuters) - Autoridades financeiras da Europa fizeram um apelo nesta quarta-feira para que o Senado dos Estados Unidos aprove a proposta revisada de resgate do setor financeiro, que tem como principal objetivo tentar uma solução para a pior crise desde os anos 1930.

O contágio decorrente de empréstimos imobiliários arriscados acabou derrubando grandes nomes de Wall Street, congelou os empréstimos entre bancos globais e ofuscou a campanha presidencial norte-americana.

O pacote revisado deve ser votado depois das 20h30 (horário de Brasília) e irá aumentar de 100 mil dólares para 250 mil dólares a quantia de depósitos indiviuais garantidos.

O principal propósito do pacote não foi alterado --permitir que o Tesouro dos Estados Unidos compre ativos hipotecários podres de bancos em uma oferta para destravar os mercados de crédito e evitar danos maiores às economias dos EUA e global.

Analistas disseram que a recuperação dos mercados financeiros nos últimos dois dias indica novas esperanças de que o pacote será aprovado, o que aumentará a pressão sobre a Câmara dos Deputados dos EUA para aprová-lo na votação de quinta-feira.

A Câmara rejeitou na segunda-feira o plano inicial proposto pelo secretário do Tesouro, Henry Paulson. Para que o projeto vire lei, a proposta precisa ser aprovada tanto na Câmara, quanto no Senado.

Nesta quarta-feira, Jean-Claude Juncker, presidente do grupo de ministros de Finanças da zona do euro, disse que os Estados Unidos precisam aprovar o plano, mesma posição defendida pelo ministro das Finanças russo, Alexei Kudrin.

"É a responsabilidade dos Estados Unidos para com os outros países", disse Kudrin.

A indústria manufatureira do mundo desenvolvido contraiu em setembro, à medida que a turbulência financeira global afetou negócios e todos os sinais apontam para uma maior desaceleração econômica pela frente.

O mercado aberto de curtíssimo prazo (overnight) na Europa registrou uma pequena melhora nesta quarta-feira, primeiro dia do novo trimeste financeiro, mas as taxas de juros para operações de maior prazo continuaram praticamente paralisadas. As poucas taxas cotadas mantinham a tendência de alta.

Os bancos estão relutantes em emprestar uns aos outros em tempos de incerteza, o que congelou o fluxo de crédito tanto para empresas, quanto para consumidores.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below