ATUALIZA-Lula recomenda que não falte crédito no país--ministro

quarta-feira, 1 de outubro de 2008 13:58 BRT
 

(Atualizado com mais informações)

BRASÍLIA, 1o de outubro (Reuters) - Preocupado com os possíveis efeitos da crise financeira internacional, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recomendou à equipe econômica que faça todo o esforço possível "para não faltar crédito no país", disse um ministro à Reuters, após reunião da coordenação política na quarta-feira.

Por recomendação do presidente, os ministério da Fazenda e do Planejamento já analisam uma série de alternativas para reforçar linhas de crédito destinadas a financiar as exportações brasileiras.

Depois da reunião de coordenação e após encontro com medalhistas olímpicos e paraolímpicos, Lula descartou que o estímulo ao crédito represente um pacote formal de medidas contra crise.

Segundo o ministro, que falou à Reuters sob condição de anonimato, o ministro Guido Mantega disse na reunião que a crise "existe, é preocupante, mas que ainda não é problema para o Brasil". De acordo com seu relato, Mantega afirmou que os investimentos externos diretos ficaram em torno de 4 bilhões de dólares em setembro e que as reservas brasileiras continuam "intactas".

O ministro afirmou que a crise não pode ser tratada "com desdém", e que os riscos estão sendo avaliados permanentemente.

"Tem a doença, não estamos gripados, mas não significa que não vamos pegar a gripe", avaliou o ministro sobre a ameaça de contágio da crise.

Ainda de acordo com o ministro, o governo não vai tomar nenhuma medida agora sobre revisão nos parâmetros econômicos que fundamentam o Orçamento de 2009, já fechado. Como o orçamento só será votado em meados de dezembro, o governo pretende esperar um pouco mais para ver como a crise se reflete no país, disse o ministro.

(Reportagem de Natuza Nery, Edição de Mair Pena Neto)