PRÉVIA-Crédito turbinado leva bancos brasileiros a lucro recorde

sexta-feira, 1 de agosto de 2008 11:23 BRT
 

 Por Aluísio Alves
 SÃO PAULO, 1o de agosto (Reuters) - Outra rodada de lucros
recordes, impulsionada pela incomum combinação de expansão
vigorosa das operações de crédito com incremento nos ganhos da
carteira de títulos públicos. Essa deve ser a tônica dos
balanços dos grandes bancos domésticos no segundo trimestre,
segundo analistas do setor.
 "A expansão das operações de financiamento virá acompanhada
de aumento de eficiência operacional e queda na inadimplência",
estimou João Augusto Frota Salles, economista da consultoria
Lopes Filho.
 A projeção média de analistas consultados pela Reuters
indica crescimento de 10 por cento do lucro líquido recorrente
conjunto de Bradesco BBDC4.SA, Itaú ITAU4.SA e Unibanco
UBBR11.SA em relação ao mesmo período do ano passado.
 Uma prévia desse desempenho já foi adiantada na última
terça-feira pelo Banco Central, ao anunciar que as operações de
crédito no país cresceram 14 por cento na primeira metade do
ano e 33,4 por cento no acumulado em 12 meses.
 De acordo com analistas, o ritmo de expansão dos
financiamentos deve diminuir na segunda metade do ano, como
fruto do processo de aperto monetário iniciado em abril pelo BC
para controlar a inflação. Mas não o suficiente para
comprometer o resultado do ano.
 "Nesses níveis, o crescimento de empréstimos nos bancos
pode superar nossa projeção de aproximadamente 25 por cento em
2008", avaliou Maria Laura Pessoa, analista do setor no
Unibanco, em relatório.
 "Isso, mesmo levando-se em conta que as taxas de
inadimplência, uma fonte de preocupação em um cenário de
maiores taxas de juros, melhoraram", acrescentou. Pelos dados
do BC, a inadimplência recuou para 4 por cento em junho, menor
nível desde agosto de 2005.
 Se o ciclo de aperto monetário que já levou a Selic de
11,25 para 13,0 por cento ao ano ainda pode demorar um pouco
para afetar o aumento dos resultados dos bancos com crédito, o
mesmo não deve acontecer com a carteira de papéis do governo.
 "O início do processo de aumento da Selic já deve trazer
resultados positivos sobre a carteira de títulos públicos",
previu Frota Salles, da Lopes Filho.
 A situação dos principais bancos no Brasil difere em muito
da vivida por grandes instituições nos Estados Unidos e na
Europa, onde a crise imobiliária e de crédito já provocou
perdas contábeis bilionárias.


 Veja abaixo as médias das projeções para lucro recorrente
(sem considerar efeitos extraordinários):

BANCO      2o TRI/08    2o TRI/07      VARIAÇÃO     ANALISTAS
        PREV(R$mi)   LUCRO(R$mi)   PERCENTUAL
=============================================================
Bradesco     2.093        1.801         16,2%          3
Itaú         2.051        1.920          6,8%          3
Unibanco       759          638         19,0%          4
BB           1.491        1.460          2,1%          2
=============================================================


 (Edição de Daniela Machado)