Crise do crédito pode forçar cortes de juro, diz Fed

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008 18:52 BRST
 

Por Mark Felsenthal

WASHINGTON (Reuters) - Membros do comitê de política monetária do Federal Reserve ficaram preocupados no mês passado com a possibilidade de a crise do crédito afetar o crescimento econômico e exigir cortes maiores na taxa básica de juro, mostrou a ata da reunião de dezembro do banco central norte-americano divulgada nesta quarta-feira.

"Alguns membros notaram o risco de uma resposta desfavorável nas quais as condições do mercado de crédito afetariam ainda mais o crescimento econômico, levando a um maior aperto adicional do crédito; tal evolução adversa poderia exigir um afrouxamento substancial da política".

Ao mesmo tempo, membros do Comitê de Mercado Aberto do Fed perceberam que as condições do mercado financeiro podem melhorar mais rápido do que eles esperavam, o que tornaria apropriado o aumento dos custos de empréstimos, revertendo cortes anteriores na taxa básica de juro.

O Fed cortou a taxa básica de juro em 0,25 ponto percentual, para 4,25 por cento ao ano, na reunião do comitê em dezembro.

Riscos ao crescimento da economia aumentaram desde a reunião anterior, em grande parte devido à deterioração dos mercados de crédito, relatou o Fed.

Mesmo assim, os formuladores da política monetária avaliaram o impacto retardado de cortes acumulativos da taxa de juro e um mercado de trabalho mais forte, o que sugere que a economia manteve alguma força para crescer. O juro básico estava em 5,25 por cento quando o Fed iniciou a série de cortes em setembro.

(Reportagem adicional de David Lawder)