CÂMBIO-Dólar cai 0,8% com grau de investimento e otimismo global

sexta-feira, 2 de maio de 2008 11:17 BRT
 

SÃO PAULO, 2 de maio (Reuters) - A elevação do Brasil para grau de investimento ainda influenciava o dólar, que chegou a cair nesta sexta-feira ao menor nível em nove anos em meio ao otimismo internacional com a economia dos Estados Unidos.

Às 11h13, a moeda norte-americana BRBY era cotada a 1,650 real, em baixa de 0,78 por cento. Na mínima, ela chegou a valer 1,645 para venda, menor valor desde 11 de maio de 1999.

"O que ajudou mais o mercado é o grau de investimento", disse Gerson de Nobrega, gerente da tesouraria do Banco Alfa de Investimento. "A expectativa é que a médio prazo o fluxo (de dólares para o país) seja reforçado."

Na tarde de quarta-feira, a elevação da nota da dívida soberana do Brasil para "BBB-" pela agência Standard & Poor's surpreendeu os investidores e provocou queda de 2,46 por cento do dólar na sessão.

"Mas não dá para negar que lá fora está ajudando também", pontuou o gerente de câmbio de um banco nacional, que preferiu não ser identificado.

Nos Estados Unidos, as bolsas de valores operavam em alta com a divulgação de que o fechamento de postos de trabalho em abril foi bem menor do que se esperava --reduzindo o temor de uma recessão profunda na maior economia do mundo.

Outro fator de otimismo é a notícia de que o Federal Reserve, junto com outros bancos centrais, está ampliando a oferta de recursos nos leilões de injeção de liquidez.

O gerente, porém, lembrou que outros fatores podem fazer com que o mercado de câmbio seja o menos influenciado pela melhora da classificação de risco do país. Ele citou a alta do dólar no exterior, as oscilações do mercado de commodities e eventuais medidas para conter a valorização do real.

(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Alberto Alerigi Jr.)