Dado de atividade manufatureira na Europa é revisto para cima

segunda-feira, 2 de junho de 2008 10:51 BRT
 

Por Jonathan Cable

LONDRES, 2 de junho (Reuters) - A atividade manufatureira na zona do euro desaqueceu ainda mais em maio, com a produção das fábricas se mantendo nos piores níveis em três anos, mas apresentaram leve alta ante estimativa, segundo mostrou uma pesquisa nesta segunda-feira.

Sinais de uma maior divergência entre as quatro grandes economias no bloco de quinze países -- Alemanha e França deram força a uma contração na Espanha e Itália -- devem preocupar o Banco Central Europeu, já ocupado com a alta inflação.

O índice RBS/NTC Eurozone Purchasing Managers (PMI) para o setor manufatureiro cedeu para 50,6 em maio, contra 50,7 e abril, mas acima da estimativa de 50,5.

O mercado pouco mudou com os dados, com o euro se mantendo firme contra do dólar.

O índice se manteve acima dos 50,0, linha divisória entre crescimento e contração, mas caiu pelo quarto mês consecutivo e poucos esperam uma recuperação para logo.

"O leve PMI do setor manufatureiro para maio soma-se a evidência de que a atividade econômica na zona do euro está desacelerando significativamente seguindo a surpreendentemente expansão robusta do PIB no primeiro trimestre", afirmou Howard Archer, da Global Insight.

A pesquisa mostrou que a produção das fábricas se manteve no patamar de abril, de 51,9, uma baixa não vista previamente desde agosto de 2005. Os novos pedidos de exportação caíram ainda mais, para uma contração num patamar não visto nos últimos cinco anos, em 48,6, contra os 49,7 de abril.

Um euro forte, que chegou a marca dos 1,60 dólar em abril, e uma desaceleração no crescimento global atingiu as fábricas enquanto as fortes pressões sobre os preços darão força à decisão do BCE de manter as taxas de juros em 4,0 por cento em sua reunião essa semana.