Premiê do Japão mantém desculpas por Segunda Guerra Mundial

quinta-feira, 2 de outubro de 2008 08:50 BRT
 

TÓQUIO, 2 de outubro (Reuters) - O primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, disse na quinta-feira que vai manter as desculpas feitas pelo governo em 1995 pelas ações cometidas pelo país em guerra.

Em um comunicado, o premiê da época Tomiichi Murayama expressou "profundo remorso" e pediu "desculpas sinceras" aos povos de outros países, particularmente na Ásia, que sofreram com o comando colonial e as agressões japonesas.

O comunicado, além de outras desculpas feitas em 2005, "representam como o governo japonês vê a Segunda Guerra Mundial e isso será mantido em minha adminsitração", disse Aso no Parlamento, em resposta às perguntas de um parlamentar da oposição.

Aso provocou tensões com as duas Coréias em 2003, quando fez comentários que pareciam aprovar a colonização da península pelo Japão, de 1919 a 1945.

A China e a Coréia do Sul ainda têm memórias amargas do passado militarista japonês, mas analistas dizem que Aso deve tentar melhorar as relações com ambos os países, estreitando os laços econômicos e deixando em segundo plano as disputas originadas na guerra.

(Por Yuzo Saeki)