CONSOLIDA-BCE mantém taxa, mas membros discutem redução

quinta-feira, 2 de outubro de 2008 14:26 BRT
 

Por Marc Jones

FRANKFURT, 2 de outubro (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) manteve a taxa básica de juro nesta quinta-feira, mas discutiu a possibilidade de uma redução, à medida que a turbulência do mercado financeiro e a desaceleração do crescimento econômico causaram certo alívio nos riscos inflacionários, disse o presidente da instituição, Jean-Claude Trichet.

"Com o enfraquecimento da demanda, os riscos para a estabilidade dos preços diminuíram um pouco, mas eles não desapareceram", disse Trichet em sua entrevista mensal à imprensa.

Os mercados interpretaram as falas de Trichet como um sinal de que o BCE está se preparando para cortar a taxa de juro nos próximos meses, apesar do presidente da autoridade monetária ter dito que a decisão da manutenção neste mês foi unânime.

"Qualquer dúvida que havia sobre a redução da taxa de juro pelo BCE em dezembro e em março agora acabou", disse o estrategista de taxa de juro Sean Maloney, do Nomura.

Trichet se recusou a comentar sobre a reação dos mercados em relação a seus comentários.

Em julho, o BCE aumentou a taxa básica de juro para o atual patamar de 4,25 por cento, maior em 7 anos. Trichet disse que a decisão da autoridade monetária vai ajudar o banco a recuperar o controle das expectativas inflacionárias do mercado, que aumentaram com a disparada da inflação para um recorde de 4 por cento em julho e em agosto.

Mas desde então, os mercados financeiros voltaram para o pior, com o colapso do banco de investimento Lehman Brothers em setembro, espalhando a onda de resgates de bancos na Europa e nos EUA.

A inflação na zona do euro caiu para 3,6 por cento e permance, no entanto, bem acima da meta de 2 por cento do BCE.   Continuação...