BOVESPA-Nervosismo com EUA cresce e índice desaba 4,7%

quinta-feira, 2 de outubro de 2008 11:53 BRT
 

SÃO PAULO, 2 de outubro (Reuters) - A Bolsa de Valores de São Paulo operava em forte queda nesta quinta-feira, com tensão quanto à crise financeira global e dados ruins da economia norte-americana.

Às 11h50, o Ibovespa .BVSP apresentava variação negativa de 4,68 por cento, para 47.468 pontos. O giro financeiro do pregão era de 1,7 bilhão de reais.

A insegurança refletia a tensão dos investidores de Wall Street, que esperam apreensivos pela votação do pacote de socorro ao setor financeiro pela Câmara dos Deputados dos Estados Unidos. A aprovação de um pacote revisado pelo Senado na noite de quarta-feira não foi o suficiente para animar as operações.

"O mercado está tomando consciência de que o pacote em si pode não ser grande solução. O investidor já está pensando além de sua aprovação, e está com medo", disse Marco Aurélio Barbosa, analista-chefe da Coinvalores.

As bolsas também repercutiam dados divulgados nesta manhã, que mostraram forte queda nas encomendas à indústria dos Estados Unidos em agosto. "Esses dados negativos só contribuem para a tensão.", disse Kelly Trentin, analista da corretora SLW.

Dentre as blue-chips brasileiras, os papéis da Vale (VALE5.SA: Cotações) tinham desvalorização de 6,24 por cento, e eram cotadas a 30,66 reais. Já as ações da Petrobras (PETR4.SA: Cotações) apresentavam queda de 4,76 por cento, negociadas a 33,25 reais, e refletiam quedas de preços de commodities no mercado externo. O barril do petróleo negociado em Nova York CLc1 apresentava queda de mais de 4 dólares no dia, e era vendido na faixa de 91 dólares.

(Reportagem de Filipe Pacheco; Edição de Vanessa Stelzer)