2 de Junho de 2008 / às 16:24 / em 9 anos

CONSOLIDA-Mercado vê inflação acima do centro também em 2009

Por Vanessa Stelzer

SÃO PAULO, 2 de junho (Reuters) - O mercado passou a ver a inflação acima do centro da meta em 2009 pela primeira vez esta semana, um movimento que pode aumentar as apostas em um aperto monetário mais agressivo nesta semana, mas não tende a ganhar força.

Segundo o relatório Focus divulgado nesta segunda-feira pelo Banco Central, a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para o final de 2008 passou de 5,24 por cento na semana passada para 5,48 por cento nesta semana. Para o final de 2009, a expectativa de IPCA subiu de 4,50 para 4,60 por cento.

A meta de inflação para ambos os anos tem centro em 4,5 por cento e tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

"Com todas as medidas e com toda a mobilidade no mundo contra a inflação, é provável que isso (inflação acima do centro em 2009) não se concretize", disse Miriam Tavares, diretora de câmbio da AGK Corretora.

"Conforme as medidas venham a ser tomadas e comecem a ter efeito, é provável que essas previsões arrefeçam."

Ela, no entanto, notou que a minoria do mercado que prevê um aumento de juro de 0,75 ponto percentual na decisão do Comitê de Política Monetária desta quarta-feira possa ser engrossada após o relatório.

O mercado, segundo o Focus, estima uma alta de 0,50 ponto na Selic, para 12,25 por cento. Uma pesquisa da Reuters na semana passada mostrou um número razoável de apostas em uma alta maior.

De 29 instituições financeiras ouvidas, 19 esperam a elevação de 0,50 ponto, para 12,25 por cento ao ano, na reunião de 3 e 4 de junho. Nove analistas acreditam que a alta será de 0,75 ponto e um aposta em 1,0 ponto de aumento. Veja pesquisa completa em [ID:nN29255089]

O Focus acrescentou que o prognóstico para a Selic no final deste ano também foi revisado, passando de 13,50 por cento para 13,75 por cento. Para o final de 2009, outro aumento: de 12,25 para 12,50 por cento.

PIB LIGEIRAMENTE MAIOR

O relatório do BC também apresentou uma elevação na projeção de PIB para 2008, que passou de 4,70 por cento para 4,75 por cento.

O prognóstico para o crescimento no ano que vem foi mantido em 4 por cento.

Já o prognóstico para o dólar foi mantido em 1,70 real no final de 2008 e reduzido de 1,78 real para 1,77 para o final de 2009.

Reportagem adicional de Cláudia Pires; Edição de Isabel Versiani

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below