Afegãos protestam contra cartuns de Maomé e filme sobre Alcorão

domingo, 2 de março de 2008 11:33 BRT
 

Por Tahir Qadiry

MAZAR-I-SHARIF, Afeganistão (Reuters) - Cerca de 1.000 afegãos, enfurecidos com a republicação de desenhos do profeta Maomé em jornais da Dinamarca, protestaram no domingo exigindo a retirada do país de tropas dinamarquesas e holandesas.

Os manifestantes, na maioria religiosos na cidade do norte de Mazar-i-Sharif, também condenaram planos de um político da Holanda de exibir um filme sobre o Alcorão, livro sagrado dos muçulmanos.

O ministro afegão de Relações Religiosas chamou a republicação dos desenhos de ataque contra o Islã.

Diversos países islâmicos exigiram que o filme do legislador holandês Geert Wilders não seja lançado.

As caricaturas de Maomé foram publicadas pela primeira vez em um jornal dinamarquês em 2005. As imagens tiveram pouca atenção, mas foram depois republicadas fora da Dinamarca, detonando protestos pelo mundo árabe nos quais dezenas de pessoas foram mortas, incluindo algumas no Afeganistão.

Jornais da Dinamarca publicaram novamente os cartuns no mês passado em um protesto contra o que eles dizem ser um plano para matar o cartunista responsável.

Soldados da Dinamarca e Holanda estão no Afeganistão como parte das tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

O secretário-geral da Otan, Jaap de Hoop Scheffer, disse à TV holandesa no domingo que estava preocupado com a repercussão dos planos de Wilders, que poderiam prejudicar os soldados servindo no Afeganistão e também holandeses civis pelo mundo.

 
<p>Cerca de 1.000 afeg&atilde;os, enfurecidos com a republica&ccedil;&atilde;o de desenhos do profeta Maom&eacute; em jornais da Dinamarca, protestaram no domingo exigindo a retirada do pa&iacute;s de tropas dinamarquesas e holandesas. Photo by Stringer</p>