Diretoria de governança da Brasil Telecom é extinta

segunda-feira, 2 de junho de 2008 13:53 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Com a eleição de Fábio de Oliveira Moser para a diretoria de investimentos da Previ, nesta segunda-feira, a vice-presidência de governança corporativa ocupada por ele na Brasil Telecom deixa de existir.

A operadora de telefonia aguarda mudanças na regulamentação do setor para passar ao controle da Oi, que em 25 de abril fez uma proposta de 5,86 bilhões de reais pelas ações do bloco de controle. A transação pode envolver até 12,3 bilhões de reais para a compra de todos os papéis, segundo cálculos da própria Oi.

O cargo foi criado com a chegada de Moser na Brasil Telecom, em novembro de 2005, como forma da nova gestão -- que assumiu a empresa após a destituição do Opportunity -- ampliar os parâmetros de governança e transparência da companhia e melhorar seu relacionamento junto aos investidores minoritários e ao mercado.

Moser, no entanto, já atuou no Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, e é funcionário de carreira do banco estatal. Ele foi eleito e toma posse na tarde desta segunda-feira como diretor de investimentos do fundo, que também é um dos acionistas da operadora.

De acordo com a assessoria de imprensa da Brasil Telecom, a saída é isolada e se deu diante do convite recebido pelo executivo para voltar à Previ.

Suas atribuições na operadora, segundo a assessoria, vão ser distribuídas para outros diretores. A parte de governança corporativa, por exemplo, vai ser acumulada pela vice-presidência de regulamentação, ocupada por Luiz Francisco Perrone.

Já as atividades ligadas a novos negócios ficarão com a vice-presidência financeira da empresa, que está a cargo de Paulo Narcélio.

Na Previ, Moser vai substituir José Reinaldo Magalhães, cujo mandato venceu na última sexta-feira.

As ações da Brasil Telecom operavam em queda de 0,2 por cento no início da tarde, enquanto o Ibovespa tinha queda de 1,02 por cento.