BOVESPA-Queda se acentua após índice dos EUA e petróleo a US$100

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008 15:40 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 2 de janeiro (Reuters) - O mercado de ações operava em queda com pouco volume nesta tarde, primeiro pregão de um ano onde todas as atenções estão voltadas para o comportamento da economia norte-americana.

Sem notícias internas relevantes, os investidores da Bolsa de Valores de São Paulo observavam o cenário externo para tomar posições, aproveitando a alta de mais de 40 por cento do Ibovespa no ano passado para realizar lucros diante da queda nas bolsas de valores externas.

"Saiu um índice (nos EUA) que é uma foto da indústria e foi o pior desde 2003, atrapalha porque vem o medo de ter realmente uma estagflação", disse o analista do Prosper Gustavo Barbeito referindo-se ao índice que indica a atividade do setor manufatureiro nos EUA.

O ISM, na sigla em inglês, saiu abaixo do esperado por analistas, indicando recuo na atividade industrial norte-americana. No final da tarde será divulgada a ata do Federal Reserve, também aguardada pelo mercado acionário.

Às 13h38, o Ibovespa caía 1,79 por cento, aos 62.743 pontos, com volume financeiro de 2,8 bilhões de reais.

As ações da Petrobras (PETR4.SA: Cotações) cediam 2,66 por cento, apesar de o preço do petróleo ter atingido a barreira psicológica dos 100 dólares o barril. A disparada da commodity também é avaliada negativamente por analistas para o mercado em geral, porque poderá agravar a escalada de preços de outros produtos e provcar inflação.

"Passar dos 100 dólares na verdade não muda o fundamento, mas pode estressar sim e puxar vendas", afirmou o analista do Prosper.

(Reportagem de Denise Luna; Edição de Alexandre Caverni)