Citi pode registrar US$8,7 bi em baixas contábeis, diz UBS

quarta-feira, 2 de julho de 2008 09:20 BRT
 

BANGALORE, Índia (Reuters) - O Citigroup pode sofrer perda de 8,7 bilhões de dólares e o Merrill Lynch de 4,5 bilhões de dólares relativas a baixas contábeis no segundo trimestre, segundo levantamento de analistas do UBS, que também prevê prejuízo anual para ambas as instituições.

O UBS espera cerca de 1,4 bilhão de dólares em baixas contábeis para o JPMorgan Chase e informou que apesar do banco ter passado relativamente melhor que a maioria na crise financeira, ainda tem muitas exposições a consumidores.

O balanço de segundo trimestre do JPMorgan também incluirá a consolidação do Bear Stearns que, segundo a corretora do UBS, será "confusa e pressionará os resultados".

"Novo enfraquecimento do ambiente macroeconômico nos sugere que os custos de crédito continuarão subindo, reserva incremental é provável e custos com crédito continuarão em níveis elevados em 2009", informou o UBS em nota a clientes.

Analistas até agora têm esperado que o Citigroup incorra em baixas contábeis entre 8 bilhões e 8,9 bilhões de dólares no segundo trimestre. O Merrill, que tem estado sob pressão cada vez maior para elevar capital, deve registrar perdas contábeis entre 3,5 bilhões e 5,4 bilhões de dólares.

A corretora do UBS reduziu o preço-alvo da ação do Merrill de 47 para 35 dólares e espera que a maior corretora do mundo tenha prejuízo de 2,2 dólares por ação no segundo trimestre e de 2,55 dólares por ação no ano. A estimativa anterior do UBS era de lucros de 0,55 e 0,50 dólar por ação, respectivamente.

O UBS manteve suas estimativas de segundo trimestre e 2008 do Citigroup. A avaliação segue sendo de prejuízo de 0,40 dólar por ação no trimestre e de 0,47 dólar por ação no ano. O preço-alvo foi reduzido de 23 para 18 dólares.

(Por Neha Singh)