Energia impulsiona preços ao produtor na zona do euro

quarta-feira, 2 de abril de 2008 08:27 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - Elevados custos de energia impulsionaram os preços ao produtor na zona do euro em fevereiro, em linha com as expectativas de analistas, segundo dados divulgados esta quarta-feira, apontando pressões inflacionárias pelo petróleo mais caro.

Os preços em fábricas dos 15 países que usam o euro subiram esperados 0,6 por cento na comparação mensal e 5,3 por cento no acumulado em um ano, de acordo com estatísticas da União Européia. Economistas consultados pela Reuters previam um aumento anual de 5,2 por cento.

A Eurostat revisou ainda em 0,1 ponto o dado de crescimento do preço ao produtor em janeiro para 0,9 por cento na comparação mensal e 5,0 por cento no acumulado em 12 meses.

O núcleo da inflação do preço ao produtor, uma medida que exclui os componentes voláteis de energia e construção, registrou alta de 0,5 por cento contra o mês anterior e 3,6 por cento no ano -- contra 0,7 por cento e 3,4 por cento, respectivamente, em janeiro.

Os preços ao produtor são um indicador das pressões inflacionárias porque seus aumentos, a menos que sejam absorvidos por varejistas através de margens de lucros reduzidas, eventualmente se traduzem em custos mais altos para os consumidores.

O Banco Central Europeu quer que a inflação anual fique pouco abaixo de 2 por cento. Ela teve uma alta recorde de 3,5 por cento em março e economistas esperam que se mantenha bem acima da previsão do BCE em 2008.

Os preços de energia subiram 1,1 por cento em fevereiro ante janeiro e acumulam alta de 11,7 por cento nos últimos 12 meses.