BOVESPA-Nova queda faz índice testar piso de 63 mil pontos

quarta-feira, 2 de julho de 2008 11:56 BRT
 

SÃO PAULO, 2 de julho (Reuters) - A preferência dos investidores por liquidez mantinha pressão vendedora na Bolsa de Valores de São Paulo, que voltava ao menor nível desde 15 de abril.

Na abertura desta quarta-feira, o Ibovespa .BVSP esboçou recuperação à queda de 2,49 por cento registrada na véspera, mas logo perdeu força e, às 11h55, o índice caía 0,48 por cento, aos 63.091 pontos. O giro financeiro na bolsa era de 1,65 bilhão de reais.

"Os investidores, especialmente os estrangeiros, estão em busca de liquidez nos mercados emergentes, e o Brasil tem o mercado emergente mais líquido do mundo", disse Raffi Dokuzian, superintendente da Banif.

Não por acaso, algumas das ações com maior volume de negócios figuravam entre as líderes de perdas. As preferenciais da Vale (VALE5.SA: Cotações) recuavam 2,1 por cento, a 45,06 reais. Os papéis ordinários da Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3.SA: Cotações) tinham baixa de 2,4 por cento, a 66,70 reais.

Segundo dados da própria Bovespa, a movimentação feita por investidores estrangeiros no mercado à vista mostrou uma saída líquida de 8 bilhões de reais nos primeiros 27 dias de junho. É o maior saldo negativo mensal da história.

Entre as poucas altas do dia estavam empresas de distribuição de energia elétrica, como a paulista Eletropaulo, cujas ações preferenciais ELPL6.SA subiam 1,9 por cento, a 37,20 reais.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou na terça-feira um reajuste de 8,12 por cento nas tarifas cobradas pela companhia para sua área de concessão no Estado de São Paulo.

(Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Daniela Machado)