Merrill diz que falência da GM é "possível" e ações caem

quarta-feira, 2 de julho de 2008 13:03 BRT
 

Por Soyoung Kim

DETROIT, 2 de julho (Reuters) - A General Motors (GM.N: Cotações) precisa levantar até 15 bilhões de dólares em dinheiro para ganhar liquidez, e a falência "não é impossível" caso a fabricante de automóveis continue a sofrer, disse a Merrill Lynch nesta quarta-feira.

Ainda que outros analistas tenham sugerido a necessidade da GM de levantar recursos para enfrentar a queda no mercado de automóveis dos Estados Unidos durante 2009, a estimativa da Merrill sobre necessidade de financiamento foi a maior já feita. Ela também trouxe o alerta mais severo sobre o risco de falência que já foi emitido sobre a maior fabricante de automóveis dos Estados Unidos.

As ações da GM, que já perderam mais da metade do valor nos últimos dois meses, caíam mais de 7 por cento neste pregão.

A GM se recusou a comentar o relatório da Merrill Lynch, mas disse acreditar que tem liquidez suficiente para 2008 e que pode tomar mais medidas para reduzir custos caso as condições de venda piorem.

"Se as condições continuarem a piorar, vamos estudar outras medidas operacionais", disse à Reuters o porta-voz da GM Rense Rashid-Merem.

O analista da Merrill John Murphy reduziu a recomendação da GM de "compra" para "abaixo da média do mercado" e rebaixou o preço-alvo de ação de 28 para 7 dólares.

Murphy também diminuiu pela terceira vez neste ano a previsão para as vendas de veículos leves por todo o setor em 2008 nos Estados Unidos, e disse que a recente queda drástica nas vendas poderia provavelmente continuar em 2009.

"A extrema deterioração recente no volume e na variedade está esgotando dinheiro muito rápido e erodindo a posição de capital da GM", disse Murphy. "Acreditamos que são necessários 15 bilhões de dólares porque há o risco de queda de nossas previsões e é essencial uma proteção maior."

(Reportagem de Soyoung Kim)