CORREÇÃO-Capitalizada, CPM avalia compras inclusive nos EUA

quarta-feira, 2 de abril de 2008 11:07 BRT
 

(Corrige texto de 1o de abril para deixar claro que aporte é da Gávea Investimentos em conjunto com outros sócios)

SÃO PAULO (Reuters) - A CPM Braxis, fruto da fusão em 2006 de duas prestadoras brasileiras de serviços de tecnologia da informação, obteve um aporte de 170 milhões de reais da Gávea Investimentos em conjunto com outros sócios, que ajudou a companhia a reverter patrimônio líquido negativo e a negociar aquisições.

Segundo Jair Ribeiro, presidente da CPM Braxis, parte dos recursos foi aportada no final de 2007 e parte neste início de ano. Por isso, o patrimônio líquido, que fechou o ano negativo em cerca de 60 milhões de reais, passou a 80 milhões de reais positivos.

Além de reverter o quadro do patrimônio, os recursos injetados permitiram à empresa traçar meta de elevar receita em cerca de 25 por cento ao ano a partir de 2008.

No ano passado, a receita bruta somou 930 milhões de reais, 22 por cento acima de 2006. Esse ano, se a meta for cumprida, o faturamento irá para 1,1 bilhão de reais.

Os recursos também serão usados em um programa de aquisições de companhias da área de serviços do Brasil, América Latina e Estados Unidos. Ribeiro declarou que a empresa está em "pré-negociação" neste momento com quatro companhias.

MERCADO DE CAPITAIS

O executivo afirmou que faz parte dos planos da CPM uma oferta pública de ações na bolsa. A companhia chegou a ter o registro de companhia aberta em 2006, mas, após a entrada da Braxis na sociedade, pediu o cancelamento do registro.   Continuação...