CRÉDITO-Mercado questiona se há luz no fim do túnel ou miragem

terça-feira, 2 de outubro de 2007 10:34 BRT
 

Por Mike Peacock

LONDRES (Reuters) - Os investidores ponderavam nesta terça-feira se o pior da crise global de crédito está com os dias contados, diante da alta das ações, mesmo considerando o impacto nos resultados dos bancos.

As ações em todo o mundo atingiram altas recordes depois que grandes bancos detalharam as perdas com o crédito de alto risco (subprime) e acalmaram os temores de que a crise de liquidez pudesse tirar a economia global dos trilhos.

Na segunda-feira, o UBS anunciou 3,4 bilhões de dólares em perdas, principalmente em títulos atrelados às hipotecas norte-americanas de alto risco.

Além disso, o Credit Suisse afirmou que será "impactado de forma adversa" pela turbulência do mercado e o Citigroup declarou que vai ter uma queda de cerca de 60 por cento no lucro do terceiro trimestre.

Outras grandes instituições financeiras norte-americanas sofreram de forma similar, e o Deutsche Bank, maior banco da Alemanha, alertou que deve ter sofrido algum abalo no terceiro trimestre, ainda que não tenha quantificado a escala do provável dano.

Destemido, o índice Dow Jones alcançou patamar recorde na segunda-feira. As ações européias acompanhavam, e às 10h17 (horário de Brasília), o índice FTSEurofirst 300 subia 0,59 por cento.

Analistas, no entanto, ainda mostravam cautela.

"Eu acho que ainda é um pouco cedo para dizer que está tudo acabado", disse Heinz-Gerd Sonnenschein, estrategista do alemão Postbank.   Continuação...