Credit Suisse eleva preço-alvo de ADRs da PETROBRAS

terça-feira, 2 de outubro de 2007 13:20 BRT
 

SÃO PAULO, 2 de outubro (Reuters) - A corretora Credit Suisse elevou nesta terça-feira o preço-alvo dos American Depositary Receipts (ADRs) da Petrobras de 80 dólares para 96 dólares, devido principalmente à alta no preço do petróleo e expectativa de lucro maior da empresa.

O novo preço-alvo representa um potencial de valorização das ações da Petrobras negociadas na bolsa de valores de Nova York em torno de 23 por cento em 12 meses, com base no fechamento de segunda-feira. A recomendação do Credit Suisse é de "outperform" (compra) para os ADRs da estatal brasileira.

"O preço do petróleo tem sido pressionado para cima pela deterioração da confiança nas perspectivas de fornecimento e pela percepção de que o crescimento da demanda ainda não desacelerou", observou a corretora em relatório.

"Nossas análises mostram que cada 10 dólares de aumento no preço do barril de petróleo no longo prazo adiciona um acréscimo de 20 por cento em nosso preço-alvo (para os ADRs da Petrobras) para 2008, enquanto cada declínio de 0,50 ponto percentual no custo de capital da empresa aumenta em 10 por cento o preço-alvo", afirmaram os analistas do Credit Suisse.

O Credit Suisse elevou sua estimativa de preço médio por barril de petróleo de 62,5 dólares para 70 dólares entre 2008 e 2010.

Além da alta do preço do petróleo no mercado internacional, a corretora apontou outros fatores que elevaram as previsões acerca dos papéis da Petrobras: aumento na capacidade de produção, fluxo de notícias de novas descobertas e impacto positivo do nono leilão de áreas de exploração da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Nesta terça-feira, os ADRs da Petrobras exibiam queda de 2,1 por cento, a 76,49 dólares. O índice de ADRs brasileiros .BR20 recuava 1,93 por cento.