SUMMIT-Bernardo:Lula quer fazer sucessor para garantir políticas

quarta-feira, 2 de abril de 2008 17:04 BRT
 

Por Mair Pena Neto e Alexandre Caverni

BRASÍLIA/RIO DE JANEIRO, 2 de abril (Reuters) - O principal objetivo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao querer fazer seu sucessor é manter as políticas que deram certo em seu governo. A afirmação foi feita nesta quarta-feira pelo ministro Paul Bernardo, para quem nenhum dos nomes que aparecem hoje como possíveis candidatos em 2010 tem o perfil de Lula.

"A preocupação do presidente Lula é garantir que um processo que foi iniciado no nosso governo e que está começando a se consolidar agora --diminuição das desigualdades sociais, diminuição das desigualdades regionais...-- continue", disse Bernardo durante o Reuters Latin America Investment Summit..

O ministro salientou a mobilidade social no país e a inclusão de amplas camadas de consumidores. Ele lembrou a declaração da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, de que o Brasil é hoje um país de classe média para realçar as conquistas do atual governo.

No entendimento do ministro, essas realizações levam a oposição a desempenhar seu papel de forma mais estridente.

"Quando o governo vai bem, é difícil a oposição ir bem. O governo está bem, o país está bem e isso para a oposição é um martírio", disse. "A oposição fica sem rumo e começa a bater de qualquer jeito."

Bernardo defendeu um esforço para melhorar o diálogo com a oposição, pois vê uma pauta importante a ser aprovada ainda esse ano, que vai da mudanças no rito de tramitação das medidas provisórias até a reforma tributária.

O ministro não acredita que a disputa com a oposição atrapalhe a aprovação de alterações no andamento das MPs no Congresso.

"Isso não é um contencioso entre governo e oposição, é uma questão entre governo e Congresso", ressaltou.

(Reportagem adicional de Daniela Machado e Isabel Versiani)