Soldados do Sri Lanka no Haiti são acusados de abuso sexual

sexta-feira, 2 de novembro de 2007 17:25 BRST
 

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - Mais de 100 integrantes da força de paz do Sri Lanka foram acusados de exploração sexual e abuso no Haiti e serão mandados para casa no sábado, informou a Organização das Nações Unidas, no mais recente escândalo de abuso sexual envolvendo missões de paz da entidade.

A porta-voz da ONU, Michele Montas, disse nesta sexta-feira que 108 integrantes da força do Sri Lanka no Haiti, de um total de 950 soldados, seriam mandados de volta para casa.

"As Nações Unidas e o governo de Sri Lanka deploram profundamente qualquer exploração sexual ou abuso que tenham acontecido", disse Montas a jornalistas, acrescentando que autoridades da ONU estavam atendendo as vítimas.

Quando questionada quais eram as acusações contra os integrantes, Montas respondeu era elas involvem "comércio sexual" e "menores de idade".

Nos últimos anos, as missões de força de paz da ONU cresceram, assim como se espalharam notícias de abusos em vários países africanos, especialmente da República Democrática do Congo, apesar da política de tolerância zero da ONU.