PSDB quer CPI dos grampos no Senado; Garibaldi nega necessidade

quarta-feira, 3 de setembro de 2008 13:41 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - Maior partido de oposição, o PSDB passou a defender nesta quarta-feira a criação de uma CPI também no Senado para investigar grampos.

A decisão foi tomada durante reunião da executiva nacional da sigla. O partido Democratas também reúne sua cúpula nesta tarde para deliberar sobre o assunto.

Aliado do governo, e apontado como um dos alvos da suposta espionagem revelada pela revista Veja, o presidente do Congresso, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), se manifestou contrário a outro inquérito parlamentar. A Câmara já investiga o caso na CPI das Escutas Telefônicas.

"Não vejo necessidade", disse o peemedebista.

PSDB, DEM e PPS decidiram provocar o Ministério Público a investigar o episódio, em que o presidente do Supremo Tribunal Federal e outras autoridades teriam sido grampeados pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin). (Reportagem de Natuza Nery)