JPMorgan não teria comprado Bear Stearns sem Fed, diz presidente

quinta-feira, 3 de abril de 2008 12:23 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O presidente-executivo do JPMorgan Chase, Jamie Dimon, disse nesta quinta-feira que o banco não teria se oferecido para comprar o Bear Stearns se o Federal Reserve não tivesse concordado em absorver bilhões de dólares em perdas potenciais.

Em testemunho preparado para ser entregue para a comissão do setor bancário do Senado dos Estados Unidos, Dimon também disse que a transação não está livre de riscos para o JPMorgan. Ele reiterou que se houver perda sobre ativos, o primeiro bilhão de dólares será bancado pelo JPMorgan sozinho.

O presidente-executivo do Bear, Alan Schwartz, disse em comentários preparados que a instituição não esteve envolvida nas negociações até que o JPMorgan conseguisse junto ao Fed de Nova York empréstimo de até 30 bilhões de dólares, garantido por certos ativos do Bear.

"Apesar de nós no Bear Stearns termos algum conhecimento de que o JPMorgan estava buscando este acordo, nós não nos envolvemos diretamente nas negociações entre o JPMorgan e o governo", disse Schwartz. Ele também afirmou que a corrida de correntistas ao Bear Stearns foi provocada inicialmente por falta de confiança e não por falta de capital ou liquidez.

(Por Karey Wutkowski)