Lucro do HSBC cresce 10%, créditos duvidosos atingem US$17 bi

segunda-feira, 3 de março de 2008 09:23 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O lucro do HSBC cresceu 10 por cento no ano passado, um pouco abaixo da expectativa de analistas. Ganhos sólidos na Ásia ajudaram o maior banco europeu a absorver um impacto de 17,2 bilhões de dólares decorrente de créditos duvidosos e gerado em grande parte por problemas enfrentados pelo mercado imobiliário dos EUA.

O banco, que tem sede em Londres, anunciou lucro recorde antes de impostos de 24,2 bilhões de dólares em 2007, contra 22,1 bilhões de dólares obtidos em 2006.

O número ficou abaixo da estimativa média de analistas, de 24,7 bilhões de dólares apurada em pesquisa da Reuters Estimates junto a analistas.

Os encargos do banco com financiamentos saltaram 6,7 bilhões de dólares em comparação com 2006, ou 63 por cento. Esperava-se que o montante em créditos duvidosos fosse de 15,8 bilhões de dólares, baseado nas estimativas de oito analistas.

As ações do banco avançavam 1,63 por cento, às 9h17 (horário de Brasília).

O banco informou que o cenário para 2008 é incerto e que a redução no crescimento dos Estados Unidos e as perspectivas de crédito "podem bem piorar".

A unidade norte-americana do banco teve um lucro em 2007 de apenas 91 milhões de dólares e a instituição admitiu performance "excepcionalmente fraca" nos EUA. A provisão para débitos duvidosos na América do Norte somou 12,2 bilhões de dólares, alta de 79 por cento sobre 2006.