Empresas aéreas devem perder US$5,2 bi no ano, prevê associação

quarta-feira, 3 de setembro de 2008 17:16 BRT
 

Por Laura MacInnis

GENEBRA, 3 de setembro (Reuters) - As companhias aéreas do mundo devem sofrer um prejuízo total de 5,2 bilhões de dólares este ano e de 4,1 bilhões de dólares em 2009, conforme os preços do petróleo pesam sobre a indústria, informou nesta quarta-feira a associação internacional do setor (IATA, na sigla em inglês).

"O ambiente de negócios difícil deve continuar", disse o diretor-geral da associação, Giovanni Bisignani.

A entidade, que representa 230 companhias aéreas, estimou em junho que as perdas das empresas ficariam entre 2,3 bilhões e 6,1 bilhões de dólares em 2008, dependendo do preço do petróleo.

As estimativas da associação são baseadas em uma média do preço do petróleo de 113 dólares o barril em 2008 e de 110 dólares em 2009. Nesta quarta-feira, a commodity em Nova York CLc1 estava na faixa de 109 dólares.

Em 2007, a indústria aérea mundial teve lucro de cerca de 5,6 bilhões de dólares, mas desde então tem recuada pressionada pelos preços de combustíveis e pela crise econômica que começou nos Estados Unidos.

As companhias aéreas norte-americanas devem ser as mais atingidas nos próximos dois anos, acrescentou Bisignani.

O dirigente informou que a indústria pode chegar ao equilíbrio em 2009 se os preços do petróleo recuarem para uma média de 95 dólares o barril. Mas ele informou que a economia também precisa recuperar a força para que as companhias aéreas se beneficiem com uma eventual retomada das viagens de negócios.

Os números de julho da IATA indicam que a demanda de passageiros por vôos internacionais subiu apenas 1,9 por cento sobre o mesmo período do ano passado.

Ainda mais preocupante são os números de cargas, segundo Bisignani. O transporte aéreo de cargas recuou 1,9 por cento em julho sobre o mesmo mês de 2007 --na segunda queda mensal consecutiva.

(Reportagem adicional de Robert Evans)