Prodesp promete multar Telefônica e Anatel investiga pane

quinta-feira, 3 de julho de 2008 18:49 BRT
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - A Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp) informou nesta quinta-feira que vai aplicar multa, prevista em contrato, à Telefônica pela interrupção dos serviços de sua rede de dados, verificados desde a noite de quarta-feira.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) também informou que sua área técnica investiga o ocorrido e, se confirmada negligência da operadora, poderá abrir um processo administrativo cuja penalidade máxima pode ser uma multa de 50 milhões de reais.

O presidente da Prodesp, Leão Carvalho, disse à Reuters que o contrato de prestação de serviços firmado com a operadora para o período 2005-2010 prevê que a rede nunca ficaria fora do ar, funcionando sete dias por semana e 24 horas ao dia, e que, em caso de algum tipo de problema, um sistema redundante entraria no lugar.

"O problema foi sério o suficiente para não só ter interrompido o serviço até agora como também ter afetado a redundância", disse Carvalho.

Segundo ele, desde que o contrato foi assinado, "é a primeira vez que temos um problema desse tamanho". Ele lembra de uma outra pane na rede, muito menor, em fevereiro do ano passado. "Nem chegou ao noticiário", afirmou.

Carvalho acrescentou que o contrato prevê penalidades e que "não há dúvida de que a multa vai ser aplicada, é automático". O departamento jurídico ainda está calculando o valor, mas o executivo afirmou que "serão muitos zeros".

Para se ter uma idéia da proporção do prejuízo, ele citou que o Estado de São Paulo responde por algo como 40 por cento do PIB nacional.

"Isso equivale a cerca de 1 bilhão de reais por dia. Imagine um dia em que o governo do Estado fica sem comunicação, fora os pequenos dramas pessoais. Tem gente que bateu o carro e não consegue registrar ocorrência e até gente que não consegue atestado de óbito", citou o presidente da Prodesp.   Continuação...