PANORAMA2-Dólar sustenta alta no Brasil e afeta juros futuros

quarta-feira, 3 de setembro de 2008 17:44 BRT
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 3 de setembro (Reuters) - A alta internacional do dólar e a queda do preço das commodities continuaram a afetar o mercado brasileiro nesta quarta-feira, ofuscando os sinais de enfraquecimento da inflação doméstica.

Com a confirmação de que a economia da zona do euro se retraiu no segundo trimestre, o dólar alcançou o maior patamar desde janeiro em relação ao euro e o nível mais alto desde abril de 2006 diante da libra esterlina.

No Brasil, a alta do dólar foi acelerada pela queda das commodities e por um movimento de cobertura de posições no mercado de derivativos. O dólar subiu para o maior nível desde 9 de maio.

A cautela diante do movimento do câmbio afetou as projeções de juros, que subiram mesmo com a divulgação de mais um índice de preços com desaceleração. O IPC-Fipe, que mede a inflação no varejo de São Paulo, subiu 0,38 por cento em agosto após ter avançado 0,53 por cento em julho.

A queda das commodities atrapalhou também a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). As ações da Petrobras (PETR4.SA: Cotações) recuaram 1,5 por cento e as da Vale (VALE5.SA: Cotações) caíram 0,65 por cento.

Nos Estados Unidos, houve crescimento um pouco maior que o esperado das encomendas à indústria. O Livro Bege do Federal Reserve, no entanto, revelou que a atividade econômica estava lenta na maior parte do país.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quarta-feira:   Continuação...