Presidente da Telefônica diz desconhecer causa de pane em SP

quinta-feira, 3 de julho de 2008 19:50 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente do grupo Telefônica no Brasil, Antonio Carlos Valente, afirmou na noite desta quinta-feira que ainda não foi encontrada a solução para a pane na rede de dados de Internet da companhia no Estado de São Paulo.

O problema interrompe os serviços de transmissão de dados e acesso à Internet de marca comercial Speedy desde a noite de quarta-feira.

A Companhia de Processamento de Dados de São Paulo (Prodesp), que tem contrato com a Telefônica em vigor desde 2005, teve todos os serviços prestados pelo governo à sociedade interrompidos ou prejudicados, como a emissão de documentos, a geração de boletins de ocorrência e mesmo as compras feitas pelo governo, que usam o sistema de pregão eletrônico.

O presidente da Prodesp, Leão Carvalho, afirmou à Reuters que o contrato prevê a aplicação de multa à operadora, mas preferiu não revelar o valor. O contrato com a companhia é de 200 milhões de reais entre 2005 e 2010.

A Anatel também estuda as implicações e pode abrir um procedimento administrativo que, se comprovar negligência, pode gerar multa de até 50 milhões de reais à Telefônica.

A repórteres de televisão, Valente disse que o problema "é algo raro, algo complexo" e que a companhia está mobilizando todos os seus funcionários e prestadores de serviço para encontrar a solução.

"Até o momento, infelizmente, não tivemos a possibilidade de identificar as causas desse problema", disse o executivo. Por meio de sua assessoria de imprensa, a Telefônica afirmou que não há previsão para a retomada dos serviços e que poderá divulgar nota à imprensa quando tiver mais informações sobre o assunto. (Reportagem de Taís Fuoco)