CONSOLIDA-Emprego nos EUA despenca e pressão sobre Câmara cresce

sexta-feira, 3 de outubro de 2008 11:11 BRT
 

Por Eddie Evans e Ralph Boulton

NOVA YORK/LONDRES, 3 de outubro (Reuters) - A economia dos Estados Unidos registrou em setembro a maior queda mensal do número de empregos em cinco anos e meio, o que aumenta a pressão sobre a Câmara dos Deputados do país para que seja aprovado o pacote de ajuda ao sistema financeiro.

Por outro lado, o anúncio da compra do Wachovia WB.N pelo Wells Fargo (WFC.N: Cotações) ajudou a amenizar o clima, mas o primeiro-ministro da França, François Fillon, afirmou que o mundo está "à beira do abismo".

Ao redor do mundo, não faltaram vozes pedindo para que os deputados norte-americanos aprovem o pacote de socorro de Wall Street, que permitirá ao Tesouro dos EUA comprar ativos podres em poder dos bancos, movimento que muitos dizem que é necessário para por fim à pior crise financeira desde a Grande Depressão.

A Câmara chocou os mercados mundiais na segunda-feira, ao rejeitar a proposta inicial de socorro apresentada pelo governo Bush.

Em Washington, o Departamento de Trabalho informou que 159 mil postos de trabalho foram cortados em setembro, mais um item para a lista de más notícias, depois que os dados sobre o setor manufatureiro, divulgados nesta semana, sugeriram que a recessão está se aproximando. [nN03327055]

No mercado acionário, os investidores em Wall Street optaram em abrir os negócios mais focados na notícia da compra do Wachovia pelo Wells Fargo, o que ajudou os indicadores a abrirem em alta. [nN03329058]

A Casa Branca voltou a pedir que os deputados aprovem rapidamente o pacote proposto pelo Tesouro. A Câmara dos Deputados anunciou por volta das 11h (horário de Brasília) ter iniciado o processo de votação do pacote.

  Continuação...