ATUALIZA-ARACRUZ despenca após dado de exposição com derivativos

sexta-feira, 3 de outubro de 2008 12:00 BRT
 

(Texto atualizado com comentários de analistas)

SÃO PAULO, 3 de outubro (Reuters) - As ações da Aracruz ARCZ6.SA despencavam para o menor nível do ano na Bolsa de Valores de São Paulo nesta sexta-feira, depois que a maior produtora de celulose de eucalipto do mundo informou sua posição no mercado de derivativos, que pode gerar uma perda bilionária.

Às 11h57, a ação preferencial da companhia ARCZ6.SA exibia desvalorização de 18,6 por cento, ampliando o tombo de 13,1 por cento registrado logo na abertura dos negócios. Enquanto isso, o Ibovespa .BVSP, principal índice da bolsa paulista, subia 3,7 por cento.

A companhia informou na quinta-feira à noite que a consultoria contratada para analisar suas operações com derivativos apurou um valor justo negativo para a exposição da empresa em cerca de 1,95 bilhão de reais, caso houvesse liquidação efetiva dos contratos em 30 de setembro.

Mas como os contratos têm prazo médio de 12 meses, a empresa encerrou o trimestre passado com um saldo positivo de 25 milhões de reais, de acordo com comunicado divulgado no final da noite de quinta-feira.

Analistas afirmaram que ainda não está claro qual realmente será o impacto para a companhia decorrente da exposição a derivativos, anunciada pela primeira vez na semana passada junto com o pedido de licença do diretor financeiro, Isac Zagury.

O analista Marco Saravalle, da corretora Coinvalores, afirmou que vai preferir esperar a divulgação do balanço trimestral consolidado da Aracruz, dia 17, para confirmar o tamanho da perda no terceiro trimestre.

"Acho que ainda há muita incerteza e o mercado vai ficar muito de olho no curto prazo, nesse resultado financeiro. Ainda não ficou claro se o 1,95 (bilhão de reais) será diluído ao longo do tempo ou mesmo se será o caso de a perda poder ser menor que isso", disse o analista.   Continuação...