Após ajuste em compulsório, Meirelles reitera disposição de agir

sexta-feira, 3 de outubro de 2008 11:03 BRT
 

BUENOS AIRES, 3 de outubro (Reuters) - O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, reiterou nesta sexta-feira que está preparado para tomar as medidas necessárias para limitar o impacto da crise financeira global sobre o Brasil.

Seus comentários foram feitos um dia após a autoridade monetária flexibilizar pela segunda vez em pouco mais de uma semana as regras dos recolhimentos compulsórios feitos pelos bancos em um esforço para injetar liquidez na economia.

"Nós estamos monitorando esses mercados atenciosamente e as medidas que forem necessárias serão tomadas", afirmou Meirelles a jornalistas.

"A economia brasileira vai bem, está sólida, estamos tomandoas medidas necessárias."

No mês passado, o BC adiou o cronograma de aumento dos recolhimentos compulsórios sobre operações de leasing. Na quinta-feira, foi flexibilizada as regras do recolhimento compulsório sobre depósitos a prazo.

Os mercados de ações e de câmbio brasileiros têm sofrido quedas expressivas nas últimas semanas por incertezas relacionadas ao futuro da eocnomia dos Estados Unidos e as chances de aprovação de um pacote de resgate de 700 bilhões de dólares do governo norte-americano.

(Reportagem Helen Popper, texto de Ana Nicolaci da Costa)