3 de Março de 2008 / às 13:39 / 9 anos atrás

RPT-PRÉVIA-PETROBRAS deve registrar aumento de lucro no 4o tri

(Repete pesquisa publicada em 26 de fevereiro)

Por Andrei Khalip

RIO DE JANEIRO, 3 de março (Reuters) - A Petrobras (PETR4.SA)(PBR.N) deve divulgar um lucro líquido mais alto no quarto trimestre, diante do aumento nos preços do petróleo e da elevação no volume de vendas de combustível, e apesar da queda na produção de petróleo.

Sete analistas pesquisados pela Reuters estimaram, em média, lucro líquido de 5,9 bilhões de reais (3,5 bilhões de dólares), incremento de 13 por cento sobre o mesmo período do ano passado.

Este resultado também seria 7 por cento superior ao do terceiro trimestre, de 5,5 bilhões de reais.

Apesar de um crescimento saudável em dezembro, quando novas plataformas entraram em operação, a produção interna de petróleo recuou 2 por cento no último trimestre de 2007 em comparação ao mesme período de 2006, para uma média de 1,78 milhão de barris por dia.

A produção da companhia no Brasil avançou apenas 1 por cento no ano passado, após atrasos no início das atividades de algumas plataformas e problemas técnicos que geraram gastos e frustram os planos iniciais da companhia. A meta inicial era aumentar a produção em mais de 10 por cento neste ano.

Analistas afirmaram que uma alta projetada em 6 por cento nas vendas domésticas de combustível no quarto trimestre, assim como a comercialização de um volume maior de gás natural, impulsionariam a receita e os rendimentos da petroleira.

"As vendas de combustíveis subiram, auxiliadas pelo crescimento econômico e por taxas de juros mais baixas, que incentivaram as vendas de veículos", disse um analista que não quis ser identificado.

O lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, em inglês), importante medidor do fluxo financeiro, deve atingir 13,8 bilhões de reais, cerca de 30 por cento superior ao valor registrado no ano passado e 5 por cento maior do que o total no terceiro trimestre, segundo a pesquisa.

A projeção média para a receita líquida era de 47,1 bilhões de reais, representando avanço de 15 por cento sobre o ano anterior.

"Basicamente, todo o progresso está na área operacional. O quarto trimestre de 2006 também foi afetado pelos preços menores do petróleo, levando a uma queda nos estoques, e desta vez temos um aumento nos preços mundiais do petróleo", disse Luiz Otavio Nunes, da corretora Ágora Senior.

Analistas apontaram um possível incremento nos custos da Petrobras em decorrência do início das operações de novas plataformas no final do ano, cujas capacidades máximas só serão atingidas no meio de 2008, e também devido ao impacto da valorização do real em alguns ativos, e dívidas da companhia indexadas em dólar.

A recomendação de grande parte dos analistas é para a compra das ações da empresa, levando em consideração o prognóstico de crescimento na produção, com mais três grandes plataformas agendadas para iniciarem as atividades neste ano, e a previsão favorável para o longo prazo após a descoberta das reservas de petróleo leve no campo de Tupi.

A tabela a seguir mostra as estimativas médias de sete analistas para os resultados trimestrais da Petrobras. Os valores estão em reais.

PREVISÃO 2007 2006 2007 VARIAÇÃO

4o TRI 4o TRI 3o TRI ANO / ANO Receita líquida 47,1 bi 41,0 bi 44,5 bi +15 pct Ebitda 13,8 bi 10,6 bi 13,1 bi +30 pct Margem Ebitda 29 pct 26 pct 29 pct +300 bps Lucro líquido 5,9 bi 5,2 bi 5,5 bi +13 pct (1 dólar= 1,70 real)

Por Andrei Khalip

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below