Após subir juro, Trichet diz que BCE não tem viés

quinta-feira, 3 de julho de 2008 12:03 BRT
 

Por Marc Jones

FRANKFURT, 3 de julho (Reuters) - O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, afirmou que não há um viés para as próximas decisões de política monetária após o aumento do juro pela primeira vez em mais de um ano. A taxa saiu de 4,0 para 4,25 por cento ao ano nesta quinta-feira.

"A política monetária, após a decisão de hoje, irá contribuir para alcançar nossos objetivos de estabilidade dos preços", afirmou Trichet a jornalistas.

"A partir de agora eu não tenho viés. Vocês conhecem, é claro, nossa posição constante --nós não temos compromisso prévio no médio prazo."

Trichet não mencionou as frases "alerta reforçado" ou "forte vigilância" que antecederam aumentos anteriores do juro, embora tenha alertado para que não se tire conclusões disso.

"O fato de não termos mencionado 'alerta reforçado' ou 'forte vigilância' não significa nada", disse.

Diante de um cenário de inflação no dobro da meta de médio prazo do BCE, era amplamente esperado um aumento do juro. Mas os mercados interpretaram os comentários de Trichet mais brandos sobre a possibilidade de novas elevações.

"Ele está sinalizando claramente que não tem intenção de aumentar de novo", disse o economista James Shugg, do Westpac.

"Ele não usou nenhuma das antigas palavras que foram um código para mais aumentos no passado."

O BCE agiu após a inflação na zona do euro ter acelerado para 4,0 por cento na comparação anual no mês passado.