Irã suspendeu programa de armas nucleares em 2003

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007 17:00 BRST
 

Por Matt Spetalnick

WASHINGTON (Reuters) - O serviço norte-americano de inteligência concluiu que o Irã suspendeu em 2003 seu programa de armas nucleares, mas continua desenvolvendo capacidade técnica que poderia levar à produção de bombas atômicas, segundo um relatório divulgado na segunda-feira pelos EUA.

A nova Estimativa de Inteligência Nacional do governo Bush disse ainda que o Irã provavelmente será capaz de produzir urânio enriquecido em quantidade suficiente para armas "em algum momento durante o período de 2010-2015"

O relatório contém várias diferenças em relação às conclusões de dois anos atrás, quando as agências de inteligência dos EUA afirmavam que o Irã estava "determinado a desenvolver armas nucleares, apesar de suas obrigações internacionais e da pressão internacional".

O Irã atualmente resiste às ordens da ONU para suspender seu programa de enriquecimento de urânio, e por isso o país está sujeito a uma terceira rodada de sanções internacionais. Teerã afirma que seu programa nuclear se destina exclusivamente à geração de eletricidade com fins civis.

Stephen Hadley, assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, disse em nota que "a Estimativa de Inteligência Nacional de hoje oferece algumas notícias positivas, (mas) confirma que estávamos certos em nos preocupar com a busca do Irã por desenvolver armas nucleares". "(O relatório) nos diz que tivemos progresso em tentar garantir que isso não aconteça", acrescentou Hadley. "Mas a inteligência também nos diz que o risco de o Irã adquirir uma arma nuclear continua sendo um problema muito sério."

A Estimativa de Inteligência Nacional diz haver "alta confiança de que no outono de 2003 (no hemisfério norte) Teerã suspendeu seu programa de armas nucleares", e que há uma "confiança de moderada a alta de que Teerã no mínimo mantém em aberto a opção de desenvolver armas nucleares."

O relatório indica também uma "moderada confiança" de que Teerã não teria retomado o programa de armas até meados de 2007. "Não sabemos se atualmente o Irã pretende desenvolver armas nucleares", conclui o relatório, que cita ainda uma "moderada confiança de que o Irã provavelmente seria tecnicamente capaz de produzir urânio altamente enriquecido suficiente para uma arma em algum momento durante o período 2010-2015..., caso seja tomada uma decisão nesse sentido."

REUTERS ES