Presidente iraniano chama Israel de "falso regime" de sionistas

terça-feira, 3 de junho de 2008 09:32 BRT
 

Por Phil Stewart

ROMA (Reuters) - A Europa está pagando os preços econômicos e políticos de um "falso regime" de sionistas, disse o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad na terça-feira. É o segundo ataque verbal a Israel nesta semana.

Na segunda-feira, ele disse que o Estado judeu logo desaparecia do mapa e que o "poder satânico" dos Estados Unidos seria destruído.

"Não acredito que minhas declarações tenham causado problemas", disse Ahmadinejad em sua primeira viagem à Europa como presidente.

"As pessoas gostam dos meus comentários porque elas vão se salvar da imposição dos sionistas. Os europeus foram os maiores prejudicados pelos sionistas e os custos deste falso regime, sejam custos econômicos ou políticos, estão nos ombros dos europeus", disse.

Ahmadinejad não se explicou. Ele está em Roma para participar do encontro das Nações Unidas sobre a crise dos alimentos.

O presidente iraniano pediu um encontro particular com o papa Bento 16. O Vaticano diz que todos os chefes de Estado que queiram ver o papa durante a reunião foram recusados porque o pontífice não conseguiria atender a todos.

Um comunicado do Vaticano se opôs às reportagens da imprensa que consideraram a atitude do papa esnobe.

Na segunda-feira, Ahmadinejad disse: "Vocês devem saber que o regime sionista, criminoso e terrorista, depois de 60 anos de saques, agressões e crimes, chegou ao fim de seu trabalho e logo irá desaparecer da cena geográfica".   Continuação...

 
<p>O presidente do Ir&atilde;, Mahmoud Ahmadinejad, durante c&uacute;pula da FAO em Roma, 3 de junho de  Photo by Pool</p>