Alta do ouro, petróleo e emprego nos EUA animam ações da Ásia

quinta-feira, 3 de abril de 2008 08:12 BRT
 

Por Rafael Nam

HONG KONG (Reuters) - Os mercados asiáticos fecharam nos maiores níveis em um mês nesta quinta-feira, com a alta dos preços do ouro e do petróleo impulsionando empresas desses setores e após um bom dado de emprego dos Estados Unidos elevar as expectativas de uma recessão moderada na economia do país.

O setor privado norte-americano abriu 8 mil empregos em março, segundo relatório apresentado na quarta-feira, contrariando as expectaivas dos economistas e contrabalançando o impacto da declaração do chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, de que a economia possa entrar em recessão.

Pela manhã, o índice MSCI da Ásia Pacífico exceto Japão tinha alta de 0,96 por cento, a 458 pontos, atingindo o maior patamar desde março. Apesar disso, o índice ainda acumula queda de 10,6 por cento este ano.

A bolsa de Tóquio fechou com elevação de 1,5 por cento, a 13.389 pontos.

"Os investidores certamente não gostam de ouvir a palavra 'recessão', mas não houve nenhuma novidade porque a maioria dos comentaristas tem falado de uma grande probabilidade de recessão. Bernanke apenas deu mais crédito a isso", afirmou Peter Vann, chefe de pesquisa de investimento na Constellation Capital Management, na Austrália.

Mas no que os investidores enxergam como um sinal de recuperação, o MSCI subiu 2,9 por cento na quarta-feira em meio às expectativa de que os bancos de investimento estam se desvencilhando dos ativos relacionados ao financiamento hipotecário de alto risco (subprime).

"Os investidores agora estão concentrados em fatores potencialmente positivos em vez dos negativos, como foi observado no recente rali após as perdas do UBS, por exemplo", apontou Lee Sun-yeon, analista de mercado na Goodmorning Shinhan Securities, em Seul.

"A perspectiva é também de que a economia dos Estados Unidos não tenha uma recessão tão forte como era temido anteriormente", acrescentou.   Continuação...